Recomendações de Segurança para o relatório: IG-556/CENIPA/2018 / CSTOD

Dados da Ocorrência
08/12/2011
22:37:00 UTC
RIO DE JANEIRO - RJ
LEVE
CSTOD - AVIÃO
AIRBUS INDUSTRIE
A340-312
INCIDENTE GRAVE

Histórico da Ocorrência

A AERONAVE DECOLOU DO AERÓDROMO ANTÔNIO CARLOS JOBIM, RJ (SBGL), COM DESTINO AO AERÓDROMO HUMBERTO DELGADO, LISBOA, PORTUGAL (LPPT), ÀS 22H37MIN (UTC), OPERANDO COMO VOO TP074, A FIM DE TRANSPORTAR CARGA E PESSOAL, COM ONZE TRIPULANTES E 255 PASSAGEIROS A BORDO. DURANTE A DECOLAGEM DA PISTA 10 DE SBGL, CUJOS PRIMEIROS 1.270 METROS FORAM INTERDITADOS POR CONTA DE OBRAS, A AERONAVE ULTRAPASSOU OS LIMITES DA EXTREMIDADE FINAL E COLIDIU O TREM DE POUSO CONTRA OBSTÁCULOS. A TRIPULAÇÃO NÃO REPAROU NA SITUAÇÃO E PROSSEGUIU COM O VOO, COM DESTINO A LISBOA (LPPT), ONDE A AERONAVE POUSOU SEM INTERCORRÊNCIAS. NO DIA 09DEZ2011, ÀS 17H55MIN (UTC), O SERVIÇO DE INSPEÇÃO DE OPERADORES DE AERÓDROMOS FOI SOLICITADO PARA IR ATÉ A CABECEIRA DA PISTA 28, ONDE FOI CONFIRMADO QUE A AERONAVE, DURANTE A CORRIDA DE DECOLAGEM, ULTRAPASSOU OS LIMITES DO FINAL DA PISTA E COLIDIU CONTRA AS LUZES DO APPROACH LIGHT SYSTEM (ALS) E ANTENAS DO LOCALIZADOR DO INSTRUMENT LANDING SYSTEM (ILS). ÀS 21H30MIN (UTC), O INSPETOR DE RAMPA E DECOLAGEM DO OPERADOR DO AERÓDROMO SBGL RECEBEU INFORMAÇÕES DO SUPERVISOR DE MANUTENÇÃO DA TAP AIR PORTUGAL, INFORMANDO QUE UMA LÂMPADA ALS FOI ENCONTRADA PRESA À ESTRUTURA DO TREM DE POUSO PRINCIPAL DIREITO DO CS-TOD, APÓS O POUSO EM LPPT. A AERONAVE TEVE DANOS LEVES. OS ONZE TRIPULANTES E OS 255 PASSAGEIROS SAÍRAM ILESOS.

FATORES CONTRIBUINTES

FATOR NÍVEL CONTRIBUIÇÃO
INFRAESTRUTURA AEROPORTUÁRIA CONTRIBUIU
PLANEJAMENTO GERENCIAL CONTRIBUIU
PLANEJAMENTO DE VOO CONTRIBUIU
SUPERVISÃO GERENCIAL INDETERMINADO
FRASEOLOGIA DO ÓRGÃO ATS INDETERMINADO

RECOMENDAÇÕES DE SEGURANÇA

NÚMERO RS DATA RECOMENDAÇÃO(ÕES) DESTINATÁRIO
IG-556/CENIPA/2018 - 01 04/09/2018 Exigir dos Operadores de Aeródromo que, no caso de obras em aeroportos, eles se esforcem para redigirem pedidos de NOTAM contendo informações claras, simples, concisas e livres de ambiguidade, para que ele seja entendido sem consulta de outros documentos, de acordo com as prescrições da ICA 53-1/2012. AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL
IG-556/CENIPA/2018 - 02 04/09/2018 Exigir dos Operadores de Aeródromos que, durante o planejamento das obras nos aeródromos, forneçam às tripulações, material explicativo escrito, contendo informações sobre as obras, com ampla publicidade aos operadores que utilizam o aeroporto. AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL
IG-556/CENIPA/2018 - 03 04/09/2018 Exigir dos Operadores de Aeródromos (e monitorar em conformidade) que, durante o planejamento das obras nos aeródromos, simulem ocorrências aeronáuticas em todas as fases das obras, com o objetivo de eliminar os perigos e mitigar os riscos envolvidos. AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL
IG-556/CENIPA/2018 - 04 04/09/2018 Exigir das companhias aéreas que operam no Brasil e que são regulamentadas pelo RBAC 129, que informem a Autoridade Brasileira de Investigação Aeronáutica (CENIPA) de qualquer ocorrência aeronáutica envolvendo suas aeronaves dentro do território brasileiro, levando em conta as prescrições da legislação pertinente em vigor. AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL
IG-556/CENIPA/2018 - 05 04/09/2018 Exigir dos órgãos de controle que estabeleçam e mantenham, durante o período de vigência de acordos operacionais, uma comunicação de radiotelefonia adequada e padronizada, levando em consideração a envergadura, o comprimento e o peso da aeronave. DEPARTAMENTO DE CONTROLE DE ESPAÇO AÉREO
IG-556/CENIPA/2018 - 06 04/09/2018 Exigir dos órgãos de controle, durante a vigência de acordos operacionais devido a obras no aeródromo, que eles evitem usar termos genéricos e estabeleçam rotas específicas de táxi levando em consideração o tipo de aeronave utilizada. DEPARTAMENTO DE CONTROLE DE ESPAÇO AÉREO